jeudi, novembre 17, 2011

 Caminhava sozinha na noite, sem destino, numa rua iluminada apenas pelo brilho da Lua. Vestia um casaco fino e um vestido claro. Os cabelos encaracolados voavam ao sabor do vento, estava frio, a neve caia, mas ela nada sentia, sentia-se como se estivesse morta, perdida num caminho que não era seu. Não pertencia àquela rua, não pertencia àquele sitio, mas também não queria regressar ao seu antigo trilho.
Fora excluída, só queria esquecer o passado e viver um futuro tranquilo na qual fosse aceite. Então, cansada de tanto andar à procura do lugar certo, do lugar perfeito onde se encaixasse, sentou-se num banco velho ao pé de uma grandiosa árvore, o ponto mais distante do seu passado, o limite entre o passado e o futuro. Sentiu o vento, sinal que estava viva, levantou-se, e passou a linha imaginária.

10 commentaires:

  1. adoro completamente!
    como se chama esta musica ? :)

    RépondreSupprimer
  2. gosto tanto do que escreves! e a música é lindaaaa! ** :))

    RépondreSupprimer
  3. escreves cada vez melhor :)

    RépondreSupprimer
  4. amo amo amo, este post esta LINDO!

    RépondreSupprimer
  5. muito descritivo ! adoro.. faz-nos sentir que estamos realmente a ver o que escreves *.

    RépondreSupprimer
  6. adoro tanto o te blog!

    RépondreSupprimer
  7. Hi!! :)
    I really like your blog, I follow you :D
    ... maybe if you have time, you could visit my blog too, and if you like it, follow me back ;)
    Kisses!
    http://modacapitalblog.com

    RépondreSupprimer

''Utiliza palavras suaves e argumentos fortes''
Obrigada pela visita