samedi, juin 02, 2012

 Não me deixo apegar muito às pessoas. Acabo por fazer algumas amizades, mas nunca resistem muito tempo. Não sou boa com distâncias, nem muito mais com conversas de circunstância que se vão transformando numa rotina. Acabo por não falar com as pessoas. Não é por mal, mas já é do meu feitio, eu sou assim, apesar de já ter tentado mudar isso. Gostava de ser daquelas pessoas que continua a falar com montes de amigos à distância, mas isso é-me irrealizável. No fim, só queria que eles soubessem que não é por mal. Porque há amigos que prezo muito e que os adoro, apesar de não lhes dizer. Expresso os meus sentimentos de uma maneira diferente, com certas acções, que por vezes não são as mais corretas. Não uso palavras, palavras há muitas, e muitos usam-nas sem significado algum, apenas da boca para fora. E claro que a distância nada é mais que uns meros quilómetros, mas mesmo assim, a certo ponto, acho que afasta as pessoas. Vidas diferentes, vividas de forma diferente...

8 commentaires:

  1. Acho que todos passamos por essa fase fofinha...

    Querida, queria pedir-te uma favor. Ajuda-me a ganhar uma entrevista com a Razel. Só tens de entrar no blog dela e votar em mim, no fundo da página (http://mydearimagination.blogspot.pt/ - O sonho de hoje é a realidade de amanhã)

    RépondreSupprimer
  2. A distância pode ser muita, mas o sentimento é sempre maior.

    RépondreSupprimer
  3. Identifico-me tanto com isto :o

    RépondreSupprimer
  4. Adorei esta palavras: "Não uso palavras, palavras há muitas, e muitos usam-nas sem significado algum, apenas da boca para fora." Adequam-se tanto ao nosso dia-a-dia e à nossa geração.

    RépondreSupprimer
  5. Sou igual! Não sei se é bom ou mau, ainda estou a tentar descobrir ...

    sigo-te adoro o teu blog :)

    RépondreSupprimer
  6. Estou a seguir. Gostei muito.

    RépondreSupprimer

''Utiliza palavras suaves e argumentos fortes''
Obrigada pela visita