mardi, mai 01, 2012

 “A minha vida toda eu aceitei e reclamei de tudo que me foi dado. Odiava o sol por fazer calor, a chuva por molhar e o inverno por fazer frio. Nunca, em toda a minha existência me permiti, me bastei. (…) Fiz o que deu, o que dava, como dava. Nunca me levei a sério. Nunca me amei, a verdade é essa. Mas, um belo dia, você apenas se cansa. Você relembra quantas pessoas entraram e saíram da tua vida (…) De todas essas pessoas, a que eu menos dei importância, a que eu menos valorizei ou dei atenção, foi à única que sempre esteve ao meu lado e nunca desistiu de mim, por mais que eu já tenha desistido dela, diversas vezes. A única pessoa que nunca me abandona, sou eu. (…) A gente odeia a banda, porque a banda não toca o que a gente gosta, mas, quem disse que o que eu gosto é a única coisa gostável a se gostar? (…) Você pode ficar sentado à vida toda aceitando passivamente tudo que vier, ou pode ir ali, quebrar a cara e correr o risco de ser feliz. Sejamos felizes, mesmo que isso nos custe sorrisos, ou lágrimas antes, e sorrisos depois. Ei, psiu! Acorda!
(tumblr)

1 commentaire:

  1. assim, vale a pena encontrar novos blogs, assim sim!

    RépondreSupprimer

''Utiliza palavras suaves e argumentos fortes''
Obrigada pela visita