mercredi, novembre 23, 2011

Há dias em que acordamos com aquela sensação que tudo vai correr mal, mesmo que vistamos a roupa que nos fica melhor ou usemos a nossa melhor maquilhagem. Há dias que o Sol brilha, mas para nós parece ser um dia cinzento, triste. Há dias em que choramos, em que não dá para segurar mais as nossas mágoas, e estas caem-nos pelos olhos. Há dias em que caímos. Pensamos que está tudo bem, mas algo nos derruba. Há dias em que sentimos medo do passado. Medo de voltar a ser o que éramos antes, ou de voltar a passar por coisas que passávamos. Há dias em que temos receio dos nossos problemas, e fugimos deles, pois pensamos que é o melhor. Mas eles seguem-nos, como fantasmas, comendo cada parte da nossa dignidade. Acreditamos que não vale a pena resolve-los e iremos ficar sempre com as cicatrizes. Mas é nessa altura que me levanto, ignoro as vozes que se fazem ouvir e volto de novo à competição. Pois até posso ter recuado quatro passos, mas não é nada comparado com aqueles vinte que avancei. Dias maus existem, com mais frequência que dias bons, com muita pena minha.

17 commentaires:

  1. que lindo. gostei imenso.

    RépondreSupprimer
  2. é mesmo.. mas talvez achemos que existem mais dias maus, pois aqueles dias banais nem damos por eles

    RépondreSupprimer
  3. como eu te percebo. cabe-nos a nós fazer o possível para tornar esses dias "menos bons" melhores.

    RépondreSupprimer
  4. percebo muito bem, só mais um profundo respiro, vais ver que passa essa sensação *

    RépondreSupprimer
  5. lindo , perfeito, adorei, indentifico-me imenso, como diria no facebook ' 1000 gosto' hehe, beijinhos**

    RépondreSupprimer
  6. omg, estou completamente viciada nesta série!

    RépondreSupprimer
  7. e não me canso dos teus textos... tão bonitos :)

    RépondreSupprimer
  8. não diria melhor, completamente verdade.

    RépondreSupprimer

''Utiliza palavras suaves e argumentos fortes''
Obrigada pela visita